Pular para o conteúdo principal

Nº de visitantes:

Comer Bem
TemTudo em Diversões
Onde Comprar
encontrar
gped_novembro_2017

Destinação de resíduos de obras

Publicado por Alexandre Amad…
postado em16/11/2017 - 09:35
1Comentário

logo_gped

Oi pessoal! Na última edição da revista, iniciamos o assunto de reformas. Um item essencial, que merece planejamento, e muitas vezes não damos atenção é a destinação dos resíduos da obra, comumente chamados de entulho.
Em 2002, o Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA publicou a Resolução nº 307 que estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para gestão de resíduos da construção civil, definindo resíduo de construção civil como: os provenientes de construções, reformas, reparos e demolições de obras de construção civil, e os resultantes da preparação e da escavação de terrenos, tais como: tijolos, blocos cerâmicos, concreto em geral, solos, rochas, metais, resinas, colas, tintas, madeiras e compensados, forros, argamassa, gesso, telhas, pavimento asfáltico, vidros, plásticos, tubulações, fiação elétrica etc., comumente chamados de entulhos de obras, caliça ou metralha.
Essa resolução classifica os resíduos da construção civil da seguinte forma:

info_gped_novembro_2017

Mesmo em pequenas reformas estamos sujeitos a destinar nossos resíduos corretamente! A responsabilidade não é do transportador (caçambeiro, por exemplo) e sim do gerador, ou proprietário da reforma.
Aqui em São Paulo, temos boas opções para destinação de resíduos, inclusive gratuitas, como os Ecopontos espalhados pela cidade. Os ecopontos são locais de entrega voluntária de pequenos volumes de entulho (até 1 m³), grandes objetos (móveis, poda de árvores etc.) e resíduos recicláveis. Nos Ecopontos, o munícipe poderá dispor o material gratuitamente em caçambas distintas para cada tipo de resíduo. 
Portanto, as dicas são: verifique se o transportador contratado está com toda documentação exigida para fazer esse tipo de serviço; avalie o local mais próximo para destinação, como Ecopontos ou aterros de construção civil e exija do transportador que o resíduo da sua reforma seja devidamente destinado. Todas essas informações estão disponíveis na página eletrônica da Prefeitura (www.prefeitura.sp.gov.br).
A questão do resíduo é muito importante em São Paulo. Mesmo após a reforma, sempre é possível destinar os resíduos recicláveis para locais específicos. Hoje há uma infinidade de locais que aceitam os mais diferentes resíduos, desde plásticos e papéis, até lâmpadas e pilhas, dentre eles: supermercados, lojas de materiais de construção, drogarias e até obras de grande porte.

Se você tiver alguma sugestão ou quiser discutir algum desses conceitos não deixe de entrar em contato. Especialmente para os leitores da TEM TUDO, responderemos qualquer dúvida técnica relacionada a esse tema.

Alexandre Amado Britez
Mestre em Engenharia Civil e Professor de Pós-Graduação da USP na área de Tecnologia e Gestão da Produção de Edifícios. Sócio do Grupo de Pesquisa & Desenvolvimento (GP&D) Consultoria e Projetos. 

Para maiores informações de cursos da área de arquitetura e engenharia entre em contato:
revista@grupotemtudo.com.br | cursos@gped.eng.br

Comentários

Júlio (usuário não cadastrado) qui, 16/11/2017 - 09:54

Ótima Matéria, Parabéns!!!

Escreva seu Comentário

Restricted HTML

  • Tags HTML permitidas: <a href hreflang> <em> <strong> <cite> <blockquote cite> <code> <ul type> <ol start type> <li> <dl> <dt> <dd> <h2 id> <h3 id> <h4 id> <h5 id> <h6 id>
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.
  • Web page addresses and email addresses turn into links automatically.

Útimos Posts do Blog

Últimos Comentários